Em roda do conto - Arístides de Sousa Mendes



VEJA NO YOUTUBE



Aristides de Sousa Mendes foi Cônsul de Portugal em Bordéus entre 1938 e 1940. É, sem dúvida, uma figura única da história portuguesa, um ser humano de coração bom, que salvou muitas vidas de um fim trágico, durante a segunda Guerra mundial.


Nasceu em Cabanas de Viriato, distrito de Viseu, a 19 de julho de 1885, estudou em Aveiro e licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra.


Com a "circular 14" emitida pelo governo português era negado o refúgio seguro aos refugiados, incluindo explicitamente Judeus, Russos e apátridas. Mas Aristides de Sousa Mendes desafiou estas ordens terríficas, ergueu a voz da sua consciência e salvou milhares de pessoas de uma morte certa. Pois segundo o próprio, "Razões de humanidade não distinguem raças nem nacionalidades".

Em consequência, foi severamente castigado por Salazar que lhe retirou o seu cargo e lhe negou qualquer forma de garantir um sustento. Passou, então, os últimos anos da sua vida pobre e sem família. Foi obrigado a vender os seus bens para pagar dívidas para poder sobreviver. Nunca lhe foi reconhecida a bondade dos seus atos em vida.





Voltar ao topo